Escolha a sua Dieta Espiritual


Ao longo da vida, estamos expostos a vários meios de programação: os pais, o sistema de educação, a mídia, a religião, a política, os médicos etc... Todo esse contexto sócio-cultural tem influências sobre como estamos abordando a vida e o mundo. Como conseqüência disso, é muito fácil o ser humano viciar de várias formas: vícios físicos (alimentação, substâncias específicas, drogas, remédios, sexo, atividades...), vícios psicológicos (atitudes emocionais, padrões mentais...), vícios energéticos (sensibilidade, deficiência, instabilidade, sugação, relacionamentos...) entre outros. Podemos ainda acrescentar os vícios herdados de outras existências e que ainda não foram resolvidos.

Eu não estou dizendo que tal atividade ou outra é negativa. Não é isso. Estou falando de padrões sobre os quais o ser ainda não ganhou domínio de tal forma que quando o desejo se apresenta, a vontade não tem bastante domínio para impedir o padrão em questão quando quer fazê-lo. Esse tipo de padrão se apresenta então como um empecilho em nosso caminho de Mestria, já que nesse caso, é o contexto externo que dita as nossas ações e não a nossa vontade própria.

Conscientes dessas áreas de sensibilidade que deverão ser dominadas uma dia ou outro, pode ser interessante observar qual é a exposição que o nosso estilo de vida promove para provocar ou amenizar essas situações.

Por exemplo, se uma pessoa quer emagrecer e tem dificuldade de resistir a doces, pode ser bom evitar passar frente à doceria todos os dias para não se submeter tanto ao chamado da vitrine. É claro que o trabalho de domínio não é esse, não é a fuga. É tornar-se menos sensível ao desejo de doces nesse caso, por uma desintoxicação alimentar ou emocional, por exemplo. Mas até conseguir esse domínio, pode ser bom colocar todas as chances do seu lado e evitar as provocações as mais óbvias.

Isso, é claro, vale para todos os vícios, e cabe a cada um observar o tipo de alimentos que está ingerindo ao longo do dia: alimentos físicos, emocionais, mentais, energéticos etc... Mudar costumes pede um certo esforço e disciplina. Por isso, a idéia é de sair do piloto automático e de organizar a sua vida de acordo com seus objetivos, de pensar nisso no momento de escolher alimentos, atividades, lazeres, profissão, relacionamentos, o lugar onde morar etc...

Para quem quer crescer nessa direção, a mudança de consciência se torna sem dúvida muito mais fácil trabalhando com as energias de Shamballa. Os padrões de vícios e as resistências são muito mais fáceis de derrubar a cada dia que se trabalha com essa vibração. Quer seu objetivo seja a cura, o crescimento pessoal ou a ascensão, sem dúvida você quer os melhores aliados do seu lado para facilitar a transformação, e o sistema New Paradigm MDT é um desses.

Vamos caminhar com firmeza então, até desenvolver a força de caráter para se desapegar de todos os vícios, até desenvolver a nossa Mestria completa em nosso caminho de Ascensão.

Com Amor,
Philippe
 


 
^ Voltar ao Topo