O Tempo Presente está esperando por nós


Já faz tempo agora que estamos convidados a abrir mão do apego ao passado, a limpar as cargas inúteis e decidir o que queremos levar conosco em nossa caminhada. Isso, é claro, não quer dizer negar as nossas raízes pessoais. Á escala da humanidade, isso também não quer dizer negar o legado com o qual civilizações anteriores nos presentearam. E já que este presente é muito valioso, devemos mostrar gratidão por ele. No entanto, o que isso quer dizer é que é importante não ficar preso nas formas de pensar do passado. Integrar, assimilar, sim, mas restringir e limitar, não.

Estamos vivendo um momento muito especial da humanidade, e escrevendo uma nova página da sua história. Não podemos fazer isso olhando apenas para trás. Todos nós somos criadores desse novo tempo. Observem bem esse ano que está se abrindo. O aumento da freqüência de vibração está continuando, e traz a tona a sujeira que se torna mais visível. Mas não podemos manter o nosso foco apenas nisso e perder a oportunidade de receber o novo. O novo tempo já está pronto para quem sabe se abrir para ele.

Os sistemas de crenças antigos estão desmoronando. O que vai acontecer a partir de agora depende principalmente da escolha de cada um: entregar mais uma vez o seu poder de criação a controladores, ou assumir este poder e permitir que novos tempos se manifestem. A grade está aberta agora, nos deixando tirar a cabeça da gaiola e nos aventurar na realidade da liberdade. E tornar-se livre do medo requer coragem para olhar para o mundo com novos olhos, enxergar além da ilusão amedrontadora. Sem referência sobre como desfrutar a liberdade, o medo do desconhecido pode tentar tomar conta da situação. Mas que tal esquecer que precisamos de regras limitadoras quando se pode seguir a voz do coração.

Vamos em frente. Esse tempo é nosso. E como diria o meu amigo Hari:  “Despertem para sonhar a vossa realidade!”

Philippe



 
^ Voltar ao Topo